• Uriel Gonçalves

Habilidades para melhorar o seu desempenho profissional

por Uriel Gonçalves, Head de Conteúdo da YouGo. Segundo um estudo da Gartner feito em 2018, 42% das tarefas que são realizadas por humanos serão realizadas por robôs em 2022. Não está nas previsões Centúrias de Nostradamus, mas a profecia é de que apenas três anos depois, em 2025, esse número passe de 50%. Em meio ao distanciamento social e o home-office, te convido pra vir comigo nessa viagem sobre o profissional do futuro e as habilidades necessárias para chegar lá.


Os robôs vão nos substituir?


Desde o início do "lockdown" observamos muitas empresas usando o trabalho remoto como principal alternativa para se manterem ativas e não interromper completamente a produtividade durante o período da quarentena. Porém, sem preparo, muita gente se viu completamente perdida com essa possibilidade de "trabalhar em casa", os profissionais passaram a buscar novas formas de manter a rotina de trabalho de maneira produtiva e emocionalmente saudável.

E aí entra um fator decisivo: as chamadas "soft skills", ou habilidades comportamentais.

É importante, antes de tudo, a gente entender e diferenciar habilidades comportamentais, ou "soft skills", das habilidades técnicas, também chamadas de "hard skills". As habilidades comportamentais não são aprendidas de maneira rápida, elas são adaptativas, são coisas como criatividade, relacionamento interpessoal, comunicação assertiva e inteligência emocional, enquanto as habilidades técnicas são competências que a gente aprende e repete tecnicamente, como um curso de excel, Photoshop ou Illustrator, por exemplo.

As habilidades comportamentais são essencialmente humanas


E, nesse momento, retomo ao início: criamos robôs para serem técnicos e não "humanos", desempenharem funções que envolvem relações lógicas, não emocionais. Quando entramos em uma empresa, somos escolhidos através de um currículo, e somos avaliados pelas nossas competências técnicas, a partir daí nosso desenvolvimento se dá pelas nossas competências comportamentais. Nem sempre o melhor técnico vai ser quem cresce, as vezes é a pessoa que tem maior capacidade de se adaptar àquele ambiente.

Como estamos falando sobre o "home-office" e estamos nessa situação, trago pra vocês algumas habilidades comportamentais que são mais desejadas hoje e podem ajudar você no seu ambiente de trabalho em casa.

Habilidades comportamentais mais desejadas nos dias de hoje:


- Gestão de Pessoas e Liderança


Vamos começar falando sobre quem lidera equipes, nesse momento o líder precisa trabalhar com a questão da proteção à vida, inclusive no campo emocional dos funcionários. É preciso ter uma inteligência superior sobre o que está acontecendo e ser o porta-voz da empresa, pois nesse momento o nível de estresse e pânico pode aumentar e isso impacta a produtividade mais até do que o próprio vírus.



É importante entender que o capital humano é o bem mais valioso de qualquer empresa. Nesse futuro próximo, a gestão de pessoas vai exigir que se enxerguem oportunidades para maximizar a produtividade dos colaboradores.

No cenário de home-office, nem sempre os colaboradores se sentem confortáveis para abrir um diálogo sobre as situações, e a queda de desempenho pode acontecer por inúmeros fatores, sejam profissionais ou pessoais, e cabe ao líder analisar e o que pode ser feito para que tudo fique bem.

- Inteligência emocional


A capacidade humana da inteligência emocional está ligada ao autoconhecimento e ao poder de reconhecer e lidar com as próprias emoções e com as emoções dos outros. Durante o home-office, essa habilidade é fundamental para auxiliar a interação com os colegas e compreender os seus próprios sentimentos, no que se diz respeito à quarentena, ao círculo social e à sua função na empresa.

A sensibilidade é um dos fatores que mais impacta nos trabalhos colaborativos. Então a inteligência emocional ajuda no desenvolvimento da empatia, permitindo que você possa se colocar no lugar do próximo e compreender o momento que ele está passando.

Profissionais que desenvolvem inteligência emocional consegue se adaptar mais facilmente às diferentes situações que o ambiente corporativo oferece, inclusive durante o home-office.

- Resolução de problemas complexos




Essa soft skill também é definida como "a habilidade de resolver problemas inéditos e mal definidos em contextos complexos e do mundo real". As atitudes resolutivas são sempre vistas com bons olhos por líderes e recrutadores.

Dependendo do segmento que você está, os novos desafios podem ser constantes e há sempre situações inesperadas. Membros da equipe com habilidades para propor soluções eficientes são os indivíduos mais notados e valorizados nas organizações.

- Pensamento crítico


O home-office dá mais liberdade ao colaborador, e isso pode fazer com que ele se encontre diante de algumas situações que exigem escolha, análise e observações. O pensamento crítico é a melhor maneira de incorporar a lógica e o raciocínio para avaliar situações, considerar consequências e perceber prós e contras.

Até por que com o trabalho remoto, não há um chefe ou líder cobrando constantemente os resultados ou auxiliando com as dificuldades, então dominar o pensamento crítico vai te fazer um profissional com mais chance de empregabilidade.

Conclusão


Não é somente para o home-office que as soft skills são necessárias. A todo instante nas nossas relações interpessoais somos expostos a situações que exigem sabedoria para lidar, tanto na parte profissional quanto no pessoal.

Por isso desenvolver habilidades comportamentais é tão importante!

22 visualizações

PORTO ALEGRE

Rua Giordano Bruno, 128 - Rio Branco

Porto Alegre | CEP: 90420 - 150

(51) 3062 7580

SÃO PAULO

Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 47.

Bairro Pinheiros - São Paulo, capital.

(11) 94300 2138

yougo® - agência de conexões | 2020